Alargada dose de reforço a maiores de 18 anos em Espanha

Quase 3,5 milhões de pessoas com dose de reforço em Portugal

Anúncio foi feito pela ministra da Saúde, Carolina Darias.

O anúncio foi feito após uma reunião com representantes das comunidades autónomas espanholas, que têm autonomia no setor da saúde.

No encontro também foi decidido reduzir o intervalo entre a segunda inoculação e a dose de reforço da vacina para cinco meses (atualmente são seis), bem como fixar em 2,94 euros o preço máximo de venda nas farmácias dos testes de autodiagnóstico à covid-19, depois da polémica causada pela escassez e pelos preços elevados praticados durante a época do Natal.

Sobre o processo do reforço da vacinação, a ministra explicou que, assim como aconteceu na primeira fase, será realizado “de forma ordenada” por grupo etário desde o mais velho até ao mais novo, “dez por dez”.

Desta forma, uma vez concluída a vacinação dos adultos com mais de 40 anos de idade, começará com os maiores de 30, e assim sucessivamente até atingir os de 18 anos de idade.

De acordo com Carolina Darias, a redução do tempo de espera entre a segunda e a terceira dose, de seis meses para cinco meses, está de acordo com “o que os países vizinhos estão a fazer” e responde à “evidência” de que entre cinco e 10 meses “a eficácia” da vacina “começa a diminuir”.

A partir de agora, de acordo com a ministra espanhola, aqueles que foram infetados terão de deixar passar quatro semanas antes de receberem a terceira dose, desde que se cumpra também a premissa de que passaram cinco meses desde que a dose de reforço foi recebida.