fbpx
Select Page
Coronavírus

116 concelhos em risco elevado e muito elevado devido à covid-19

Situação de calamidade foi prolongada em Portugal Continental até ao dia 8 de agosto.

22 Julho, 2021 - 15:45

Daniela Carrilho

O Conselho de Ministros esteve reunido esta manhã e, em conferência de imprensa, Mariana Vieira da Silva, ministra de Estado e da Presidência, faz uma nova avaliação da pandemia em Portugal, anunciando os concelhos que vão recuar ou avançar no desconfinamento.

Em conferência de imprensa, a governante revela que o nível de transmissão é menor que nas últimas semanas.

“É claro que o nível de transmissão, continuando acima de 1, é menor do que foi nas últimas semanas. Portugal está hoje numa situação em que o vermelho é menos denso do que era há algumas semanas. Quando olhamos para o âmbito territorial desta aplicação, vemos também que um grande número de concelhos, em particular nas faixas litorais, mas não só, está hoje acima da incidência de 120 casos por 100 mil habitantes”, começou por dizer.

De acordo com a ministra, não há alterações nas medidas restritivas face à semana anterior, estando o Governo a aguardar a reunião do Infarmed, na próxima terça-feira, de onde deverá sair uma nova estratégia de combate à pandemia.

“O Governo sempre disse que o momento em que uma percentagem muito significativa da sua população tivesse duas doses de vacina, seria um momento de mudanças de políticas. Aproximamo-nos desse momento. É tempo de ouvir especialistas e de tomar decisões”, afirma Mariana Vieira da Silva.

“Isto significa que esta semana, como disse na semana passada, não são alteradas nenhumas regras e o que acontece é que a pandemia é controlada pela eficácia da matriz, pelo cumprimento das regras da matriz, e temos hoje 116 concelhos em risco elevado e muito elevado, ou seja, concelhos onde, por exemplo, os testes são obrigatórios para entrar nos restaurantes. Eram 90 na semana anterior. Na próxima terça-feira, haverá reunião do Infarmed e, como tal, em função daquilo que os especialistas lá disserem, o Governo tomará decisões na próxima quinta-feira”, acrescentou a governante.

Esta semana, há 29 concelhos que estão em situação de alerta. São eles: Aljezur, Almeirim, Almodôvar, Amares, Beja, Bragança, Celorico de Basto, Cinfães, Cuba, Entroncamento, Esposende, Évora, Freixo de Espada à Cinta, Mealhada, Miranda do Douro, Mirandela, Montalegre, Moura, Odemira, Oliveira de Azeméis, Pombal, Ponte de Lima, Póvoa de Lanhoso, Resende, São João da Pesqueira, Tomar, Torres Novas, Vale de Cambra e Vila Pouca de Aguiar.

Também 61 concelhos estão em risco muito elevado, sendo que há uma semana eram 46. São eles: Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcochete, Alenquer, Aljustrel, Almada, Amadora, Arraiolos, Aveiro, Azambuja, Barreiro, Batalha, Benavente, Cascais, Espinho, Faro, Gondomar, Ílhavo, Lagoa, Lagos, Lisboa, Loulé, Loures, Lourinhã, Lousada, Mafra, Maia, Matosinhos, Mira, Moita, Montijo, Nazaré, Odivelas, Oeiras, Olhão, Oliveira do Bairro, Palmela, Paredes, Pedrógão Grande, Peniche, Portimão, Porto, Póvoa de Varzim, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Tavira, Vagos, Valongo, Vila do Bispo, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Vila Real de Santo António e Viseu.

As regras em vigor são:

  • Teletrabalho obrigatório;
  • Dever de recolhimento domiciliário entre as 23:00 e as 05:00;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22:30 (no interior, com um máximo de 4 pessoas por grupo; em esplanada, 6 pessoas por grupo);
  • Espetáculos culturais até às 22:30;
  • Casamentos e batizados com 25 % da lotação;
  • Comércio a retalho alimentar até às 21:00 durante a semana e até às 19:00 ao fim de semana e feriados;
  • Comércio a retalho não alimentar e prestação de serviços até às 21:00 durante a semana e até às 15:30 ao fim de semana e feriados;
  • Permissão de prática de modalidades desportivas de médio risco, sem público;
  • Permissão de prática de atividade física ao ar livre até seis pessoas e ginásios sem aulas de grupo;
  • Eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela DGS;
  • Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.

Estão ainda 56 concelhos em risco elevado (eram 44 na semana passada). São eles: Águeda, Alcobaça, Alcoutim, Amarante, Anadia, Arruda dos Vinhos, Avis, Barcelos, Bombarral, Braga, Cadaval, Caldas da Rainha, Cantanhede, Cartaxo, Castelo de Paiva, Castro Marim, Chaves, Coimbra, Constância, Elvas, Estarreja, Fafe, Felgueiras, Figueira da Foz, Guarda, Guimarães, Leiria, Marco de Canaveses, Marinha Grande, Mogadouro, Montemor-o-Novo, Montemor-o-Velho, Murtosa, Óbidos, Ourém, Ovar, Paços de Ferreira, Paredes de Coura, Penafiel, Porto de Mós, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santa Maria da Feira, Santarém, Santiago do Cacém, São João da Madeira, Serpa, Torres Vedras, Trofa, Valpaços, Viana do Castelo, Vila do Conde, Vila Real, Vila Viçosa e Vizela.

Regras:

  • Teletrabalho obrigatório;
  • Dever de recolhimento domiciliário entre as 23:00 e as 05:00;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22:30 (no interior, com um máximo de 6 pessoas por grupo; em esplanada, 10 pessoas por grupo);
  • Espetáculos culturais até às 22:30;
  • Casamentos e batizados com 50 % da lotação;
  • Comércio a retalho alimentar, não alimentar e prestação de serviços até às 21:00;
  • Permissão de prática de todas as modalidades desportivas, sem público;
  • Permissão de prática de atividade física ao ar livre e em ginásios;
  • Eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela Direção-Geral da Saúde (DGS);
  • Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.

No total, 116 concelhos encontram-se atualmente em risco elevado e muito elevado, nos quais é necessário a apresentação de um teste negativo ou de um certificado digital para entrar em restaurantes às sextas-feiras à noite, sábados, domingos e feriados. Mais de um milhão de portugueses estão sujeitos a mais restrições.

A situação de calamidade do país foio prolongada hoje em Portugal continental até 08 de agosto.

“O Conselho de Ministros aprovou uma resolução que prorroga a situação de calamidade em todo o território nacional continental até às 23:59 do dia 8 de agosto de 2021 e altera as medidas aplicáveis a determinados concelhos”, pode ler-se no comunicado divulgado após o Conselho de Ministros.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

  • Share Magazine 52 - Letícia Almeida
Record TV Europa