fbpx
Select Page
Coronavírus

Novo confinamento entra em vigor na sexta-feira

Primeiro-ministro anunciou novas medidas de combate à pandemia. Escolas vão manter-se abertas.

13 Janeiro, 2021 - 18:44

Record TV

António Costa anunciou esta tarde as novas medidas de contenção para travar a progressão dos contágios no país, num dia em que a Direção-Geral da Saúde (DGS) reportou novos máximos diários, com mais 156 óbitos e 10.556 novos casos de covid-19.

“Não há cansaço que nos permita assumir esta dor coletiva de continuarmos a ter mais de uma centena de mortes por dia. Não é aceitável e temos de parar isto”, começou por dizer o primeiro-ministro.

“A regra é essencialmente ficar em casa”, afirmou António Costa, confirmando o dever de recolhimento domiciliário no país “a partir das 00:00 do dia 15, sexta-feira”, durante um mês.

Portugal regressa, assim, ao confinamento que os portugueses conhecem da primeira vaga da pandemia de covid-19, com a “única e nova relevante exceção” de que os alunos vão continuar a ter aulas presenciais, contrariamente ao que se verificou no início da crise pandémica.

“Vamos manter em pleno funcionamento todas as escolas”, confirmou o primeiro-ministro.

A segunda exceção às regras da primeira vaga está relacionada com o “calendário democrático das eleições do próximo dia 24 de janeiro”.

O regime de teletrabalho, até então aconselhado, vai passar a ser “mesmo obrigatório sempre que possível”; as coimas previstas por violação de qualquer das normas serão “duplicadas”.

No que diz respeito ao funcionamento dos estabelecimentos comerciais, poderão permanecer abertos e sem restrição de horários os espaços de venda “de bens essenciais” –  bens alimentares, higiene pessoal ou para a casa, alimentação de animais, veterinários e lojas de ferragens –  como aconteceu em abril.

Quanto aos cabeleireiros e barbearias, terão necessariamente de encerrar, de acordo com António Costa, bem como os ginásios.

 

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa