fbpx
Select Page
Coronavírus

Idoso foge de lar após vários colegas terem morrido

Rafael Garcia disse que não queria passar os seus últimos dias em “absoluta solidão”.

25 Março, 2020 - 16:34

Diana Rosa Rodrigues

Rafael Garcia fugiu com a ajuda da filha, depois de perceber que vários colegas da residência de idosos onde vivia, em Loreto, Madrid, tinham falecido infetados pelo novo coronavírus.

A história deste idoso de 89 anos chega através do jornal espanhol El País, que escreve como Don Rafael, como era por todos conhecido, teve conhecimento das primeiras mortes. Foi um dos funcionários que ao jantar confirmou que tinha visto pelo menos seis idosos sucumbirem à Covid-19.

Rafael Garcia conhecia várias das vítimas, chegando a partilhar a mesa do almoço com a primeira vítima mortal do surto naquele lar. Terá sido nessa altura que o idoso, que inicialmente recusou a hipótese de deixar a residência, optou por sair.

“Tive de deixar o lar quando descobri, indiretamente e sob o sigilo de um funcionário, que a minha saúde e até a minha vida estavam em perigo”, explicou o idoso à publicação espanhola.

A filha do idoso chegou a ligar para a instituição para confirmar se existiam vítimas mortais. Na altura garantiram-lhe que não mas a mulher, pouco convencida com a resposta, decidiu ajudar o pai. Don Rafael deixou o lar a 20 de março e foi para casa da filha, onde ficou de quarentena com receio de transmitir o vírus à família.

“Embora tenha quase 90 anos, as pernas lentas e patologias graves, tenho a cabeça em perfeitas condições. Não quero enfrentar os momentos finais da minha vida na mais absoluta solidão”, confessou ao El País.

Pelo menos 22 idosos morreram naquela instituição devido à Covid-19.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa