Alanis Morissette denuncia “sentimento antimulher” na indústria musical

Alanis Morissette denuncia
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Artista justificou ausência no Rock and Roll Hall of Fame.

A cantora canadiana Alanis Morissette denunciou que a indústria da música está “infestada de um sentimento antimulher”, justificando a sua ausência no Rock and Roll Hall of Fame que aconteceu no sábado em Los Angeles.

Numa mensagem publicada no Instagram, a artista explicou que vive há décadas “numa indústria atormentada pelo sentimento antimulher” e tem tolerado “muita condescendência e desrespeito, desdém, quebra de contratos, falta de apoio, exploração e violência psicológica”.

Morissette acrescentou que, embora o clima antimulher seja difundido em todo o mundo, “Hollywood é conhecida pela sua falta de respeito pelo feminismo”.

“Estou num ponto da minha vida em que não preciso passar tempo num ambiente que subestima as mulheres”, acrescentou.

A cantora estava na programação do evento para fazer um dueto com Olivia Rodrigo em “You’re So Vain”, de Carly Simon, que foi um dos vários artistas introduzidos no Rock and Roll Hall of Fame este ano, junto com, entre outros, Judas Priest, Pat Benatar, Duran Duran, Eminem, Eurythmics, Dolly Parton e Lionel Richie.