Caso Depp e Amber: documentos selados foram divulgados

Caso Depp e Amber: documentos selados foram divulgados
REUTERS/Evelyn Hockstein

Prostituição, disfunção erétil e outros assuntos, sobre o caso de Johnny Depp e Amber Heard, foram divulgados. 

O julgamento entre Johnny Depp e Amber Heard, que terminou em junho, continua a ser tema de conversa. 

Seis mil páginas dos documentos selados foram reveladas com informações que as equipas de defesa tentaram utilizar como prova, mas que não foram aceites pela juíza durante o processo. 

Nas páginas é possível ver as mensagens trocadas entre o Depp e Marilyn Manson, imagens de “prostituição”, estados clínicos sobre disfunção erétil e outros assuntos que envolvem os atores.

Fotografias “sem roupa”

De acordo com o Deadline, os advogados de Amber afirmaram que a equipa de Depp ia utilizar imagens da atriz nua, durante a sua carreira como dançarina exótica. A equipa do ator admitiu que seria importante para o “contexto do caso, por exemplo para mostrar a falta de ferimentos visíveis”.

Historial Médico

Já a equipa de Amber Heard tentou utilizar o historial médico do ex-marido para demonstrar que o ator sofre de disfunção erétil. Algo que, segundo a equipa legal da atriz, iria provar a tese dos abusos sexuais que a atriz diz ter sofrido.  

Mensagens com Marilyn Mason

Para além disto, foram divulgadas mensagens entre o Johnny Depp e o músico Marilyn Mason. Os advogados do ator tentaram ao máximo afastar estas mensagens do caso, para que não fosse “condenado por associação”. 

Segundo o New York Post, Manson terá dito por mensagens: “Estou com uma Amber 2.0”, acusando a atual mulher, Lindsay Usich, de se comportar como Amber Heard. 

“Tenho estado a ler IMENSO material sobre comportamento sociopata… é real meu irmão!! A minha ex é um maldito livro”, terá sido a resposta do ator, de acordo com os documentos.

Julgamento

De recordar que o caso mediático terminou com a derrota da atriz de “Aquaman”, acusada de difamar o ex-marido, incluindo acusações de ter atuado com maldade e de proferir falsos testemunhos propositadamente. 

Amber Heard foi condenada a pagar 15 milhões de dólares a Johnny Depp e vai receber uma compensação de dois milhões de dólares do ator.

Johnny Depp avançou com o processo de difamação contra a ex-mulher na sequência de um artigo em que a atriz dizia ter sido vítima de violência doméstica.