fbpx
Select Page
PUB

Cultura & Famosos

Realizador Scott Rudin acusado de assédio moral e violência

De acordo com 'The Hollywood Reporter', o cineasta terá batido na mão de um funcionário até sangrar, por este não ter conseguido reservar um voo.

8 Abril, 2021 - 15:25

Virginia Galván
Associated Press

O produtor de cinema Scott Rudin está a ser acusado de assédio moral e violência nas gravações por colegas de produção e funcionários.

De acordo com ‘The Hollywood Reporter’, são vários os episódios de agressões por parte do cineasta norte-americano, que terá atirado um vaso de vidro a um colaborador durante uma reunião de trabalho e, ainda, batido na mão de um dos funcionários até sangrar, por este não ter conseguido reservar um voo.

“Esta história apenas arranha a superfície de todo o comportamento abusivo, racista e sexista de Scott Rudin”, referiu a produtora Megan Ellison (Her), que trabalhou com Rudin no filme ‘Indomável’.

Os testemunhos de convivência com o produtor multiplicaram-se nos últimos dias.

Nas palavras de Ryan Nelson, assistente executivo do produtor entre 2018 e 2019, todos os dias de trabalho com Rudin eram “cansativos e horríveis”, denunciando que trabalhava pelo menos 14 horas diárias e que vários funcionários eram obrigados a dormir no local de trabalho.

“Havia pessoas que estavam com o cabelo a cair e a desenvolver úlceras. Era um ambiente muito intenso, mas era diferente. Chegou a um novo nível de insanidade”, denunciou Andrew Coles, outro ex-colaborador de Scott Rudin.

Scott Rudin, que chegou a gabar-se em público de ter feito 119 funcionários apresentarem a sua demissão, tinha sido apelidado no meio como “o homem mais temido da cidade”.

PUB

Últimas

PUB

Slide

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa