Brittney Griner pede ajuda a Joe Biden

Brittney Griner pede ajuda a Joe Biden
REUTERS/Evgenia Novozhenina

Jogadora profissional de basquetebol está detida na Rússia por alegado crime de tráfico de droga. Norte-americana apelou à intervenção do presidente no caso.

Brittney Griner está detida na Rússia há mais de quatro meses com uma acusação de alegado tráfico de droga. Passadas estas semanas, a atleta norte-americana decidiu pedir ajuda, enviando uma carta a Joe Biden a solicitar uma intervenção do presidente norte-americano no caso.

O conteúdo da carta não foi tornado público com exceção de alguns excertos que podem dar pistas sobre o estado da jovem que joga no Phoenix Mercury.

“Sentada aqui numa prisão russa, sozinha com os meus pensamentos e sem a proteção da minha esposa, família, amigos, camisola olímpica ou qualquer outra coisa que conquistei, estou aterrorizada com o pensamento de estar aqui para sempre”, escreve a bicampeã olímpica de basquetebol.

“Sei muito bem que tem de lidar com muitas coisas, mas por favor, não se esqueça de mim e dos outros prisioneiros americanos. Por favor, faça tudo o que puder para nos levar para casa”, pediu Brittney Griner.

Funcionários governamentais confirmaram a receção da comunicação, afirmando que “o presidente Biden foi claro sobre a necessidade de libertar todos os cidadãos norte-americanos que são reféns ou detidos injustamente no exterior, incluindo Brittney Griner”. As mesmas pessoas confirmaram que as autoridades norte-americanas estão trabalhar “agressivamente e a utilizar todos os meios disponíveis para trazer a atleta para casa”.

A jogadora foi detida na chegada à Rússia em fevereiro e acusada de posse de um líquido à base de canábis.  O timing da detenção coincidiu mais tarde com a invasão da Ucrânia, tornando o caso mais difícil de resolver dadas as relações entre Rússia e Estados Unidos.