Direção da Juventus demite-se

Direção da Juventus demite-se
PUB

Em causa estão investigações sobre duas alegadas manobras fiscais da equipa italiana.

Os membros do conselho de administração da Juventus, incluindo o presidente Andrea Agnelli e o vice-presidente Pavel Nedved, renunciaram aos cargos no âmbito de uma investigação sobre falsificação de contas.

Sob proposta de Andrea Agnelli, que comandou a formação de Turim nos últimos 12 anos, e tendo em conta “a relevância dos assuntos legais e técnico contabilísticos pendentes”, todos os administradores pediram a demissão, lê-se no site de internet da Juventus.

Em causa estão as recentes investigações das autoridades transalpinas sobre duas alegadas manobras fiscais da Juventus, relacionadas com a inflação fictícia dos preços de mercado dos jogadores da equipa principal para obter maiores lucros na sua posterior venda, e o adiamento de pagamentos a jogadores no exercício de 2020, marcado pela pandemia de covid-19, de forma a que as verbas não fossem consideradas no respetivo ano fiscal.

A pedido da administração de Agnelli, foi indicado que o conselheiro delegado da Juventus, Maurizio Arrivabene, vai manter-se em funções durante o período de transição para a nova administração. Andrea foi o quarto Agnelli a presidir o clube, depois de o seu avô Edoardo, o seu tio Gianni, e o seu pai Umberto.