Médicos investigados pela morte de Maradona

Médicos investigados pela morte de Maradona

Ex-futebolista morreu em 2020.

Mais de um ano após a morte de Diego Maradona, oito profissionais de saúde vão ser julgados por homicídio involuntário do antigo futebolista. Um juiz de San Isidro confirmou o processo a esses profissionais, que inclui um neurocirurgião, um psiquiatra, um responsável de enfermagem e outros cinco enfermeiros. No passado mês de abril, o Ministério Público já tinha pedido a demissão destes profissionais apontando deficiências e negligência nos cuidados com Maradona.

Segundo a procuradoria, a equipa responsável pelo jogador cometeu uma série de erros durante o processo de recuperação depois de mais uma cirurgia. El Pibe tinha sido internado a 2 de novembro de 2020, com quadro de anemia e desidratação. Um dia depois, foi transferido para outro hospital, onde foi submetido a uma cirurgia ao cérebro devido a um coágulo.

A 11 de novembro, Maradona recebeu alta e foi levado para casa onde morreu 14 dias depois. A autópsia ao corpo indicou que a morte foi consequência de um edema agudo no pulmão e insuficiência cardíaca crónica.