Mundial vai ter árbitras mulheres

Mundial vai ter árbitras mulheres
REUTERS/Christophe Van Der Perre
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Pela primeira vez na história dos Campeonatos do Mundo, três equipas de arbitragem vão ser lideradas por mulheres.

Este ano o Mundial está cheio de novidades. É a primeira vez que a prova vai ser realizada no inverno e é também a primeira vez que, entre os 36 escolhidos nas seis Confederações de futebol, figura três árbitras principais.

As escolhidas são a francesa Stéphanie Frappart, a ruandesa Salima Mukansanga e a japonesa Yoshimi Yamashita. No total a arbitragem do mundial vai contar com seis mulheres, três como árbitras principais e seis como assistentes.

Já a arbitragem portuguesa não vai estar representada. Nenhum árbitro português foi selecionado. A última representação lusa aconteceu com Pedro Proença, com o atual presidente da Liga de futebol nomeado para o Mundial de 2014, no Brasil.

Neste mundial, a UEFA é a mais representada, com 11 árbitros principais, a Confederação sul-americana sete, a zona Centro-americana e das Caraíbas cinco, os mesmos que a asiática. A confederação africana terá seis e a Oceânia dois.