Assasinado homem absolvido de terrorismo

Assasinado homem absolvido de terrorismo
Fonte: reuters

Ripudaman Singh Malik foi absolvido de cometer um ato terrorista no crime que causou 329 mortes a bordo de um avião da Air India. Morreu a tiro. 

Um homem absolvido de terrorismo foi assasinado a tiro esta quinta-feira no Canadá. A vítima tinha sido acusada de cometer um ato terrorista que matou 329 pessoas a bordo de um voo da Air India a 23 de junho de 1985.

Ripudaman Singh Malik foi considerado inocente a março de 2005, juntamente com Ajaib Singh Bagri. 

Em comunicado, citado pela agência Reuters, a Royal Canadian Mounted Police (RCMP) alega ter encontrado o homem, sem o identificar, com ferimentos de bala depois de um tiroteiro que foi acionado às autoridades um pouco antes das 9h30 da manhã. A imprensa local identificou-o, através de fontes e testemunhas, como Malik. 

A RCMP diz que o assassinato aconteceu por extremistas Sikh que vivem no Canadá, como vingança contra a India. 

Durante o crime, uma mala-bomba foi transportada ate ao aeroporto de Vancouver, no Canadá. Local onde a mala foi transferida para o voo 182 da Air India, onde aconteceu o rebentamento da mesma. Esta informação foi descoberta durante o julgamento de Malik. O avião da Air India despenhou-se no Oceano Atlântico junto ao largo da costa da Irlanda. Morreram 329 passageiros e tripulação. 

No mesmo dia de junho, uma outra bomba explodiu prematuramente no Aeroporto de Narita, em Tóquio. Neste ataque morreram dois trabalhadores.

A polícia canadiana foi criticada pela investigação que deu a liberdade a Malik. O processo condenou apenas uma pessoa, Inderjit Singh Reyat, que se declarou culpado em 2003. O condenado diz ter ajudado a reunir materiais usados para fazer a bomba.

No mesmo dia de junho, uma outra bomba explodiu prematuramente no Aeroporto de Narita, em Tóquio. Neste ataque morreram dois trabalhadores