Biden visita Polónia durante viagem à Europa

Biden ordena vacinação para maioria de funcionários da administração
Joe Biden, presidente dos EUA. REUTERS/Mike Segar
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Presidente dos Estados Unidos vai discutir com os aliados europeus a invasão russa da Ucrânia.

O Presidente dos Estados Unidos vai visitar a Polónia na viagem que vai fazer à Europa a partir de quarta-feira, para discutir com os aliados europeus a invasão russa da Ucrânia, anunciou a Casa Branca.

Joe Biden voa primeiro para a Bélgica e só depois vai à Polónia, disse, no domingo, a porta-voz da Casa Branca Jen Psaki.

Em Bruxelas, o líder norte-americano vai participar numa cimeira da NATO, outra da UE e uma do G7, esta última convocada pela Alemanha, que tem a presidência do grupo de países mais industrializados do mundo.

A Polónia, que faz fronteira com a Ucrânia, já recebeu mais de dois milhões de refugiados desde o início da invasão. O país tem sido um dos mais ativos a pedir aos membros da NATO para considerarem um maior envolvimento no conflito.

A Casa Branca já tinha anunciado que não estava nos planos de Biden visitar a Ucrânia nesta viagem europeia.

Tanto Biden como a NATO têm vindo a sublinhar repetidamente que os EUA e a aliança militar vão fornecer armamento e outro apoio de defesa à Ucrânia, que não é membro da Aliança Atlântica, mas querem impedir uma escalada do conflito militar.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que causou pelo menos 902 mortos e 1.459 feridos entre a população civil, incluindo mais de 170 crianças, e provocou a fuga de mais de 10 milhões de pessoas, entre as quais mais de 3,3 milhões para os países vizinhos, indicam os mais recentes dados da ONU.

Segundo as Nações Unidas, cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.