Casal britânico acusado de torturar crianças

Casal britânico acusado de torturar crianças
Envato
PUB

Crianças foram obrigadas a comer sabão, a tomar banho com água a escaldar e trancadas em armários.

O role de acusações e atos bárbaros realizados por Cheryl Pickles e Andrew Hadwin é quase interminável. O casal britânico está a ser acusado de torturar crianças, numa série de abusos físicos e emocionais que terão durado vários anos.

A investigação das autoridades britânicas durou cerca de quatro anos e teve em conta o relato de 150 testemunhas.

Várias crianças terão sido maltratadas enquanto estiveram aos cuidados do casal, de Bowburn, no condado de Durham. Cheryl Pickles de 35 anos e Andrew Hadwin de 39 retiravam o acesso à comida às crianças, que se viam obrigadas a vasculhar nos caixotes do lixo por restos de comida. Houve uma ocasião em que foram encontrados de madrugada a caminhar até a um supermercado, a seis quilómetros de distância de casa, para procurarem comida.

Segundo explica o The Sun, o casal terá ainda alimentado estas crianças com sabão, força-as a tomar banhos com água a ferver, trancou-as em armários. A publicação britânica explica ainda que uma das vítimas terá sido alvo de bullying psicológico, quando um dos membros do casal a obrigou a manter-se na berma de uma ponte na autoestrada.

O casal começou a ser investigado em 2018, depois de uma das vítimas ter revelado o que acontecia a um adulto em quem confiava.

O casal ainda tentou deturbar a investigação, escrevendo a cartas a simular serem as vítimas, afirmando que estavam a contar mentiras. Uma prática deslindada pela polícia, que recorreu a um perito de caligrafia, que detetou a mentira.

Na quinta-feira, Cheryl Pickles e Andrew Hadwin foram condenados pela justiça britânica. . O tribunal considerou que Hadwin era culpado de três crimes de violação, sete crimes de negligência infantil e um crime de obstrução de justiça. Cheryl foi considerada culpada de cinco crimes de crueldade infantil e um crime de obstrução de justiça.

“Esta foi uma investigação extremamente complexa e angustiante para todos os envolvidos” explicou Kat Pudney, da polícia de Durham. “Algo como nunca encontrei durante todo o meu tempo como polícia confessou”.

As sentenças serão conhecidas a 28 de abril.