fbpx
Select Page
Mundo

Caso de homem que ajudou mulher a morrer considerado violência doméstica

Mulher sofria de esclerose múltipla há cerca de 30 anos.

11 Abril, 2019 - 11:24

Virginia Galván

O Tribunal de Instrução número 25 de Madrid considerou que o caso de Ángel Hernández e María José Carrasco se enquadra num crime de violência doméstica.

“Acho esta situação um insulto. Tenho tido muita calma e assumo tudo o que tiver de assumir por ter ajudado a minha mulher a terminar com o seu sofrimento, mas dizerem que cometi violência contar ela não admito”, reagiu Ángel Hernández.

María José Carrasco, de 61 anos, sofria de esclerose múltipla há cerca de 30. Ángel Hernández ajudava-a a sobreviver, enquanto a sua condição de saúde se degenerava a cada dia.

A mulher pedia-lhe repetidamente para morrer e Ángel acabou por ceder ao seu desejo, registando tudo em vídeo. Ángel acabou detido e aguarda agora julgamento em liberdade.

O Tribunal refere que os factos investigados “podem encaixar num delito de cooperação ao suicídio” e recorda a sentença do Supremo de 20 de dezembro de 2018 que estabelece que qualquer ato de violência que exerça o homem sobre a mulher no âmbito da relação afetiva do casal é considerado violência de género, “independentemente da motivação ou da intenção”.

Advertisements

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa