fbpx
Select Page
Mundo

Convence amante a matar namorado e depois manda matá-lo também

Australiana vai cumprir uma pena de prisão de 53 anos.

7 Novembro, 2019 - 15:06

Virginia Galván

Robyn Lindholm, ex-stripper com ligações a gangues de Melbourne, reportou o desaparecimento do então noivo, George Templeton, à família dele, em 2005.

Depois, a australiana cortou todas as ligações e contactos e mudou-se para um apartamento de luxo com o amante, Wayne Amey.

Wayne foi o responsável por sequestrar e matar George, que estaria “vulnerável” e “alcoolizado” na altura do homicídio.

O corpo de George nunca foi encontrado, não obstante os pedidos da família, que implorou à mulher que lhes dissesse onde o enterrou.

Oito anos depois de mandar matar o noivo, quando a relação Wayne começou a correr mal, Robyn arranjou maneira que também ele fosse morto, encomendando o homicídio a Torsten Trabert, um amigo que tinha por ela um “desejo obsessivo”.

Amey foi apanhado numa emboscada num estacionamento, agredido com um taco de beisebol, posto na mala do carro, esfaqueado e estrangulado.

A australiana foi condenada a 28 anos pelo primeiro homicídio e 25 pelo segundo, mostrando em tribunal uma “completa ausência de remorsos”.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa