Criança morre por falta de insulina porque pais preferiram rezar

Criança morre por falta de insulina porque pais preferiram rezar

Pais e membros de seita foram detidos, na Austrália.

Uma menina diabética, de oito anos, morreu após estar seis dias sem insulina, em Toowoomba, na Austrália.

O caso remonta a janeiro. Os pais de Elizabeth Struhs preferiram rezar em vez de lhe dar insulina ou procurar ajuda médica.

Jason e Kerrie Struhs foram detidos e acusados dos crimes de homicídio, tortura e negligência.

Agora foram detidas mais 12 pessoas, membros de uma seita de Queensland, que teriam conhecimento dos problemas de saúde de Elizabeth e nada fizeram para a ajudar.

Pais e membros da seita rezaram pela cura da criança, acreditando que assim recuperaria.

“Será alegado que, no total, 14 pessoas fizeram a escolha de negar a essa menina o direito a cuidados médicos. As detenções são o resultado de uma investigação de seis meses, na qual todos os agentes envolvidos se dedicaram a garantir que os supostos responsáveis pela sua morte sejam levados a tribunal”, afirmou o coordenador regional de crimes, que confessou que, em 40 anos como agente, nunca teve “um caso como este”.

Os 12 detidos devem ser hoje presentes a juiz e os pais da menina deverão voltar a tribunal no final do mês.