fbpx
Select Page
Mundo

Demitiu-se embaixador britânico nos EUA

Kim Darroch apresentou hoje a demissão, numa carta ao Governo, na sequência do incidente diplomático provocado pela divulgação pública de mensagens confidenciais em que o diplomata acusava a Casa Branca de “incompetente”.

10 Julho, 2019 - 14:36

Record TV com Lusa
DR

A revelação pelo jornal inglês Sunday Mail, na edição do passado domingo, de telegramas diplomáticos em que o embaixador Kim Darroch se referia ao Governo dos EUA como “incompetente” e “instável” levou o Presidente norte-americano a reagir na sua conta da rede social Twitter, na terça-feira, dizendo que aquele diplomata é “uma pessoa muito estúpida”.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeremy Hunt, colocou-se de imediato ao lado do seu embaixador e criticou a forma como o Presidente norte-americano o classificou, dizendo que se fosse escolhido para primeiro-ministro (é um dos candidatos a suceder a Theresa May, que anunciou a sua renúncia ao cargo) manteria Darroch no seu posto em Washington.

Mas essa questão deixou de se colocar, hoje, com o envio de uma carta ao Governo britânico em que Kim Darroch apresentou a sua demissão, alegando o incidente diplomático da revelação pública dos telegramas diplomáticos.

“A situação atual está a tornar-se impossível para continuar a desempenhar o cargo como gostaria”, escreveu Darroch, referindo-se à polémica amplificada pela troca de acusações entre Donald Trump e Jeremy Hunt.

“Embora o meu posto dure até ao final do ano, acredito que nas atuais circunstâncias a postura responsável é permitir a nomeação de um novo embaixador”, acrescentou o diplomata.

Simon McDonald, chefe dos serviços diplomáticos britânicos, aceitou a demissão “com profundo pesar pessoal”, associando-se ao lamento apresentado pela primeira-ministra, que referiu em comunicado “ficar desolada com esta decisão” do seu embaixador.

“Admiro o facto de pensar mais nos outros do que em si. Demonstra assim a essência dos valores do serviço público britânico”, afirmou McDonald na resposta à carta de demissão.

Nos telegramas diplomáticos tornados públicos, Darroch, que está no posto de embaixador em Washington desde 2016, sugeriu que para se comunicar com Donald Trump é preciso “apresentar os argumentos de forma simples”, dizendo que não acreditava em mudanças com o evoluir do tempo.

“Não acreditamos que esta administração se torne substancialmente mais normal; menos disfuncional; menos imprevisível; menos dividida; menos diplomaticamente desajeitada e incompetente”, escreveu o embaixador num dos telegramas.

Jeremy Hunt já disse que haverá uma investigação à fuga de informação que permitiu a divulgação dos telegramas diplomáticos, dizendo que “se e quando houver responsáveis, eles serão fortemente condenados”.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa