Estudo revela relação entre nitratos em enchidos e cancro do cólon

Estudo revela relação entre nitratos em enchidos e cancro do cólon
Envato
PUB

Existe uma relação entre os produtos de charcutaria e o cancro do cólon. A conclusão é de um estudo da Agência Francesa de Segurança Alimentar. 

Os resultados da investigação confirmam a relação entre os nitratos adicionados às carnes processadas e o cancro do cólon.

No documento, a Agência Francesa de Segurança Alimentar refere que a redução de nitratos na produção dos produtos de charcutaria poderá resultar num maior risco de contrair doenças como botulismo, listeria ou salmonela.

Ainda assim, a Anses é incisiva e recomenda “a redução do consumo de nitratos e nitritos, através de uma limitação deliberada da exposição” a estes químicos.

Dizem que os potenciais riscos de uma redução dos conservantes podem ser minimizados com a adoção de medidas que dispensem o recurso a nitratos, componentes usados para inibir a proliferação de bactérias e prolongar o prazo de conservação dos alimentos.

Estas medidas seriam “adaptadas a cada categoria de produto” e podem ir desde a redução do prazo de validade, ao controlo rigoroso dos níveis de sal e temperatura durante as fases de salga, repouso e cura do produto”.

Mas quaisquer que sejam as alternativas a implementar, a organização não tem dúvidas de que é necessário reduzir a quantidade de conservantes neste tipo de produtos alimentares.

O governo francês já anunciou que será desenvolvido, ainda este ano, um plano de ação para reduzir o uso dos aditivos nos alimentos.

Os resultados do estudo, apesar de alarmantes, não são inéditos.

Em 2015, a Organização Mundial de Saúde considerou que carnes vermelhas ou processadas deveriam ser classificadas como cancerígenos de grupo 1, na mesma categoria que o tabaco e o amianto.