fbpx
Select Page
Mundo

Europol trava rede de cibercrime internacional

O programa "malware" roubou mais de 100 milhões de dólares.

17 Maio, 2019 - 16:43

Patrícia de Freitas
Reuters

Através de um simples “click” o programa malicioso conseguiu subtrair cerca de 100 milhões de dólares a 41 mil vítimas em todo o mundo. Os maiores lesados serão bancos e empresas.

O crime foi travado após uma megaoperação internacional orientada pela Europol, após ter sido detetado o rasto deixado pela rede internacional de cibercirme GozNym. Para desmantelar a organização criminosa foram necessários três anos de operação, que envolveu autoridades dos Estados Unidos, Alemanha, Bulgária, Geórgia e Moldávia.

O assalto virtual era simples: as vítimas de países europeus e norte-americanos acreditavam abrir uma simples fatura ou notificação e o “malware” tratava de aceder a informações confidências aos piratas informáticos.

O procurador distrital da Pensilvânia explicou à comunicação social a importância deste tipo de atuações, alegando que o “cibercrime é um problema internacional que requer uma solução internacional e é realmente um crime sem fronteiras. Afeta pessoas em todo o mundo e um simples clique pode causar prejuízos de milhões de dólares a indivíduos e empresas.”

Scott W. Brady adiantou ainda que “os criminosos, os servidores e a organização podem, literalmente, estar em qualquer lugar do mundo” e que, por isso, o crime cibernético representa atividades criminosas com uma escala que não vemos noutras áreas do crime.

A Eurojust e a Unidade de Cooperação Judicial da União Europeia cooperaram nesta investigação.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa