Família de criança que baleou professora reage

Família de criança que baleou professora reage
Getty
PUB

Menino de seis anos alvejou docente numa escola primária na Virginia.

Foi a 6 de janeiro que o pior aconteceu. Um menino de apenas seis anos levou uma arma para a escola e baleou a professora, na Virginia, EUA.

Agora, a família da criança resolveu falar do sucedido pela primeira vez. Num comunicado, divulgado pelo advogado, garantem que a arma “estava segura” e que o menino sofre de uma “doença aguda”.

“A nossa família sempre esteve empenhada na posse responsável de armas de fogo e em manter as armas fora do alcance das crianças. Temos vindo a cooperar com as forças policiais locais e federais para compreender como isto poderá ter acontecido”, pode ler-se no comunicado.

“O nosso coração vai para a professora do nosso filho e rezamos pela sua recuperação no rescaldo de uma tragédia tão inimaginável. Ela trabalhou diligente e compassivamente para apoiar a nossa família enquanto procurávamos o melhor ambiente de educação e aprendizagem para o nosso filho”, afirma ainda a família.

O menino, que sofre de uma “doença aguda”, que não foi especificada, estava “sob um plano de cuidados na escola que incluía” que a mãe ou o pai frequentassem o estabelecimento de ensino e o acompanhassem às aulas todos os dias.

“A semana do tiroteio foi a primeira em que não estávamos nas aulas com ele. Vamos lamentar a nossa ausência neste dia para o resto das nossas vidas.”

A professora, de 25 anos, alvejada com um tiro no peito, encontra-se estável e a recuperar .