fbpx
Select Page
Mundo

Fome atingiu o número mais alto da história

ONU afirma que a pandemia de Covid-19 pode estar a agravar a situação de fome em vários países.

18 Setembro, 2020 - 16:53

Helena Rita Besugo

A pandemia do novo coronavírus, os conflitos armados e as alterações climáticas podem espoletar o aumento do número de pessoas que passam fome no mundo.

O alerta é do chefe do programa alimentar mundial da ONU. David Beasley recordou, perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas, que em abril alertou para a possibilidade de “uma pandemia de fome” e apelou às nações doadoras e aos multimilionários que ajudem a fornecer meios que possam garantir a sobrevivência das pessoas em risco.

O Programa Alimentar Mundial e os parceiros do organismo da ONU estão ajudar, neste momento, 138 milhões de pessoas afetadas diretamente pela fome, o maior número de pedidos de ajuda da história.

Mas a tendência é crescente. Pelo menos 270 milhões de pessoas estão a aproximar-se de situações de fome.

Um dos países mais afetados por este problema é o Congo, onde a violência tem aumentado, atingindo 15,5 milhões de pessoas com carências alimentares. Já na Nigéria e Sudão do Sul, milhões de pessoas não têm segurança alimentar por causa da pandemia de covid-19.

Para o chefe do programa, o maior perigo não são as mortes causadas pela Covid-19, mas sim os efeitos sociais e económicos da pandemia.

mudança de hora

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa