França e Espanha continuam luta contra incêndios

França e Espanha continuam luta contra incêndios
REUTERS

França e Espanha continuam uma luta intensa contra os incêndios florestais, com os fogos nas regiões de Gironde e da Galiza a serem os mais preocupantes.

Os bombeiros tentam travar o avanço das chamas mas, nas região francesa de Gironde, o fogo não dá tréguas e mantém-se forte, devastando os locais por onde passa.

No último relatório fornecido pelo executivo local, o incêndio que lavra em Gironde e na região vizinha de Landes desde terça-feira já consumiu 7400 hectares de terreno. Mais de mil operacionais continuam no terreno para combater aquilo que já apelidaram de “incêndio monstro”.

Mais de dez mil bombeiros combatem os incêndios que lavram por todo o território em França. Estima-se que só este ano as chamas terão já queimado cerca de 50 mil hectares de terreno.

Na quinta-feira Emmanuel Macron saudava a ajuda que vinha da União Europeia. Quatro aviões, oriundos das frotas da Suécia e da Grécia foram enviados para ajudar no combate aos fogos, tal como operacionais da Alemanha, Polónia, Áustria e Roménia. Meios e operacionais que começaram a chegar ao território francês ao final do dia de ontem.

Em Espanha, os incêndios continuam a fustigar a província de Ourense, na Galiza. Pelo menos quatro fogos florestais estão ainda ativos tem do já acrescentado 3500 hectares de área ardida, só naquela província espanhola, aos 22 mil hectares de terreno destruído na Galiza desde o início do Verão.

Os incêndios nas localidades de Irizo e Laza são os que reúnem mais preocupações no terreno ainda que os bombeiros acreditem numa evolução favorável.

Solo seco e altas temperaturas constituem os combustíveis perfeitos para alimentar os fogos que têm fustigado vários países europeus, que atualmente apresentam reservas de água muito inferiores à totalidade considerada normal.

Especialistas acreditam que a Europa pode estar a atravessar a maior seca dos últimos 500 anos.