fbpx
Select Page
Mundo

Guardia Civil apreende milhares de euros a três homens em Portugal

Três estrangeiros residentes em Portugal foram intercetados pela Guardia Civil na fronteira do Caia, entre Badajoz e Elvas, em dois automóveis, com 115 mil euros não declarados, escondidos no pneu de substituição ou na bagagem.

6 Setembro, 2019 - 14:30

Record TV com Lusa

Em comunicado, o Comando de Badajoz da Guardia Civil explicou ter realizado, na quarta-feira, duas operações focadas no branqueamento de capitais na zona da fronteira hispano-lusa do Caia, por elementos da Patrulha Fiscal e de Fronteira daquela força policial espanhola.

As ações tiveram lugar na estrada A-5, “no término municipal de Badajoz”, e, “em menos de 24 horas”, resultaram na interceção de três cidadãos residentes em Portugal, com “115 mil euros que tentavam levar de Espanha sem declarar”.

O Comando de Badajoz da Guardia Civil revelou que as três pessoas “são homens, dois brasileiros e um italiano, todos com residência em Portugal”.

De acordo com o comunicado, os agentes da Guardia Civil intercetaram os homens em “duas atuações não relacionadas entre si”, quando estes seguiam em “dois automóveis com placas de matrícula portuguesas”.

Após inspecionarem os veículos, os agentes “encontraram escondidos no compartimento do pneu de substituição e entre a bagagem que transportavam, respetivamente, 26 mil e 89 mil euros”, destacou a polícia espanhola.

O dinheiro “carece de declaração de saída de capitais para fora do país”, pelo que foi apreendido pela Guardia Civil e depositado no Banco de España em Badajoz.

“Segundo os infratores, o dinheiro teve origem em negócios” efetuados em Espanha e tinha como destino “as localidades onde residem em Portugal”, explicou a força policial, acrescentando que os homens alegaram desconhecer a obrigação de declarar o dinheiro para poderem sair do país.

A fonte contactada pela Lusa explicou que os homens, que seguiram viagem, têm agora de “justificar este movimento de capitais” e “comprovar a origem do dinheiro, através de documentação legal, para que o possam voltar a levantar”.

No comunicado, a Guardia Civil referiu que os factos constituem uma infração à Lei 10/2010, de 28 de abril, que respeita ao Regime Jurídico dos Movimentos de Capitais e das Transações Económicas com o Exterior e Prevenção do Branqueamento de Capitais.

Ao abrigo desta lei, o proprietário do dinheiro “terá de atestar a legal proveniência do mesmo, não obstante o expediente sancionador aberto”.

Para entrar e sair de Espanha, referiu a autoridade policial, é obrigatória a declaração prévia de montantes em dinheiro de valor igual ou superior a 10 mil euros, por pessoa e por viagem.

PUB

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa