Guerra na Ucrânia: 48 soldados russos esperam julgamento

Guerra na Ucrânia: 48 soldados russos esperam julgamento
REUTERS/Alexander Ermochenko

Procuradora-geral da Ucrânia informou que mais 48 soldados russos serão julgados por alegados crimes de guerra.

Vadim Shishima foi esta segunda-feira condenado a uma pena de prisão perpétua pelo homicídio de um civil em Oleksandr Shelipov. Oleksandr Shelipov de 62 anos estava desarmado e por isso, segundo o tribunal “não representava qualquer ameaça”.

Vadim, de 21 anos, foi o primeiro russo a ser julgado mas não será o único.

A procuradora-geral da Ucrânia informou hoje que mais 48 soldados russos serão julgados por alegados crimes de guerra.

Na sua intervenção no Fórum Económico Mundial, em Davos, Iryna Venediktova mencionou ainda que mais de 13 mil alegados crimes de guerra estão a ser investigados.

“Já iniciámos cerca de 13 mil casos relacionados com crimes de guerra. Nesta categoria, foram reportadas denuncias sobre 49 indivíduos, que já começámos a indiciar por crimes de guerra”, explicou.

Venediktova avançou ainda que as autoridades ucranianas possuem já uma lista com cerca de 600 suspeitos de alegados crimes de guerra, sendo que mais dois casos já estão a ser tratados em tribunal.

A procuradora avançou ainda que cerca de 4 600 pessoas terão morrido no conflito, 232 eram crianças. As autoridades ucranianas acreditam que números deverão ser muito superiores.