fbpx
Select Page
Mundo

Jair Bolsonaro em entrevista exclusiva à Record TV

Presidente brasileiro admite mão criminosa no derrame de petróleo e atenta que o pior ainda está por vir.

4 Novembro, 2019 - 15:07

Patrícia de Freitas

Em entrevista exclusiva à Record TV, Jair Bolsonaro admitiu haver mão criminosa no derrame de petróleo que está a atingir a costa brasileira e atenta que o pior deste desastre ambiental ainda está por vir. O Presidente do Brasil falou também na hipótese de abandonar o Partido Social Liberal para criar um novo partido e voltou a comentar as declarações do porteiro que envolvem o nome de Bolsonaro com um dos suspeitos no caso de Marielle Franco.

As portas da residência oficial do Presidente do Brasil foram abertas à Record TV para mais uma entrevista exclusiva a Jair Bolsonaro. A polémica em torno da fuga de informação do processo que investiga a morte da vereadora Marielle Franco foi o primeiro ponto a ser abordado na conversa, um tema onde ainda pairam muitos pontos de interrogação e que Bolsonaro quer ver esclarecido.

Forças da oposição acusaram Jair Bolsonaro de estar a obstruir a justiça no âmbito das investigações ao homicídio da vereadora, com a divulgação de áudios e registos de entradas no condomínio Vivendas da Barra.

As relações no seio do Partido Social Liberal estão abaladas há vários meses, com a alegada disputa pelos 110 milhões de reais para financiar campanhas políticas. De um lado, os aliados do presidente do partido, Luciano Bivar… do outro, os parlamentares bolsonaristas. Bolsonaro garante não ter qualquer interesse nesse fundo e até revelou que pretende abandonar o PSL.

O Brasil está a braços com uma verdadeira catástrofe ambiental. Em dois meses, 2 mil e 100 quilómetros da costa brasileira foram atingidos por um derrame de petróleo que vitimou espécies marinhas, a atividade picsatória e o turismo.

O Governo brasileiro tem fortes suspeitas de que o petróleo é proveniente da Venezuela e que foi derramado por um navio de pavilhão grego o petróleo, propriedade da empresa Delta Tankers, que nega a acusação e alega que não há vestígios de fuga no petroleiro. Bolsonaro não tem dúvidas de que o país está a ser vítima de um crime e que o pior ainda está por chegar.

“O que chegou às praias é uma pequena parte do que foi derramado. O pior está por vir, uma catástrofe muito maior que, ao que tudo parece, foi criminosa”, disse Bolsonaro.

Veja a entrevista exclusiva:

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa