Médico é detido após abusar de grávida durante o parto

Médico é detido após abusar de grávida durante o parto
Envato

Equipa de enfermagem filmou o médico de forma a comprovar o crime e denunciou-o à polícia. Caso aconteceu no Brasil. 

Um médico anestesista foi preso em flagrante por abuso sexual.  Giovanni Quintella Bezerra abusou de uma mulher grávida durante o parto, num caso que ocorreu no Hospital da Mulher em Vilar dos Teles, no Rio de Janeiro, no Brasil.

O médico usaria doses maiores de anestesia para drogar as vítimas para mais tarde cometer os abusos sexuais.

A equipa de enfermagem suspeitou das ações do clínico, nomeadamente a quantidade de sedativo utilizada, uma vez que uma cesariana necessita apenas de dose de anestesia da cintura para baixo, sendo que a mulher permanece acordada a maior parte do tempo, algo que não acontecia com as pacientes deste médico, que ficavam extremamente dopadas

A detenção ocorreu depois de a equipa que acompanhava o clínico ter conseguido filmar os atos do médico. Conseguiram trocar a sala de parto de forma a conseguir ter ângulo visual sobre as ações Giovanni Quintella Bezerra, apanhando-o em flagrante.

O caso chegou mesmo à Secretaria de Estado da Saúde brasileira que já se pronunciou.

“Informamos que será aberta uma sindicância interna para tomar as medidas administrativas, além de notificação ao Cremerj. A equipa do Hospital da Mulher está a prestar todo apoio à vítima e à sua família. Esse comportamento, além de merecer nosso repúdio, constitui-se em crime, que deve ser punido de acordo com a legislação em vigor”, afirmaram.

O médico enfrenta agora acusação de abuso sexual de pessoa vulnerável, com uma pena que varia de oito a 15 anos de prisão.