MH17: Tribunal condena três homens por queda de avião

MH17: Tribunal condena três homens por queda de avião
REUTERS

Dois russos e um ucraniano foram considerados culpados pela queda do avião sobre a Ucrânia, em 2014. 298 pessoas morreram. 

Um tribunal neerlandês condenou hoje três homens a prisão perpétua depois de terem sido considerados culpados pela queda do voo MH17 da Malaysia Airlines, sobre território ucraniano em 2014.

O tribunal concluiu que foi um míssil de fabrico russo, disparado por um grupo armado, sob controlo da Rússia, que causou a queda da aeronave.

De acordo com a BBC, foram condenados os russos Igor Girkin, antigo coronel do Serviço de Segurança Federal da Rússia (FSB), e Sergey Dubinskiy, funcionário da agência de inteligência militar russa GRU. Leonid Kharchenko, separatista ucraniano, foi o terceiro elemento a receber a pena.

Os suspeitos foram todos condenados à revelia, não tendo comparecido em tribunal nem apresentado nenhuma representação legal.

Oleg Pulatov foi o único dos quatro acusados a ter representação legal, acabando por ser absolvido.

Não é conhecido o paradeiro de nenhum dos suspeitos, acreditando-se que estejam em território russo.

298 pessoas morreram, entre elas 80 crianças e 15 elementos da tripulação, que seguiam a bordo da Malaysia Airlines, que fazia a ligação entre Amesterdão e Kuala Lumpur.