OMS preocupada com relatos de ataques contra hospitais

OMS preocupada com relatos de ataques contra hospitais
PUB

Em causa está a invasão russa em curso na Ucrânia.

“Estamos muito preocupados com relatos de ataques a instalações de saúde”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, numa conferência de imprensa hoje realizada em formato virtual.

“O caráter sagrado e a neutralidade dos cuidados de saúde, incluindo dos profissionais de saúde, dos fornecedores, dos transportadores e das instalações onde ficam os doentes, assim como o direito ao acesso seguro a cuidados, devem ser respeitados e protegidos”, defendeu Ghebreyesus.

A OMS reiterou o seu apelo para que sejam estabelecidos corredores humanitários, em particular para o transporte de oxigénio, cujas reservas na Ucrânia estão muito baixas.

Uma primeira remessa de equipamentos médicos da OMS, incluindo ‘kits’ cirúrgicos, deverá chegar ainda hoje à Polónia, indicou a agência que integra o sistema das Nações Unidas.

Segundo a organização, um ataque realizado na semana passada contra um hospital matou quatro pessoas e feriu outras 10, incluindo seis profissionais de saúde.

Este ataque, referiu a agência, já foi confirmado, mas outros relatos estão a ser confirmados.

Durante a madrugada de hoje, as autoridades ucranianas afirmaram que tropas aerotransportadas russas desembarcaram em Kharkiv e atacaram um hospital na segunda maior cidade do país, perto da fronteira russa.