Polónia atingida por mísseis

Polónia atingida por mísseis
Reprodução Twitter
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Dois mísseis terão atingido uma quinta na Polónia, numa região junto à fronteira com a Ucrânia. Governo polaco reunido de urgência.

Dois mísseis atingiram esta tarde uma quinta na região de Przewodów na Polónia, a alguns quilómetros da fronteira com a Ucrânia.

A imprensa polaca revelou imagens do impacto provocado pelo embate dos projéteis.

 

Para o local já foram deslocados vários membros da polícia, do Ministério Público e do exército, de forma a avaliar o incidente. 

No Twitter, o porta-voz do governo polaco, Piotr Muller, anunciou que foi “convocado de urgência a Comissão do Conselho de Ministros para os Assuntos de Segurança e Defesa Nacional”. Não houve confirmação por parte das autoridades polacas sobre o incidente, com o Executivo a dar conta apenas de uma “situação de emergência” que obrigou à reunião. 

Uma das primeiras reações partiu do ministro da Defesa da Letónia. Apesar da origem dos mísseis continuar desconhecida, Artis Pabriks fala numa ação da Rússia, deixando as condolências aos polacos. 

“As minhas condolências aos nossos irmãos polacos. O regime criminoso russo disparou mísseis que atingem não apenas civis ucranianos, mas também território da Nato na Polónia. A Letónia apoia os amigos polacos e condena este crime”, é possível ler na publicação.

Ucrânia foi hoje invadida por uma onda de mísseis russos, que atingiram várias cidades, como Kiev e Lviv. Estados Unidos confirmaram que estão a analisar os dados sobre a situação mas ainda não foi possível determinar a origem dos projéteis. 

“Sabemos que a imprensa dá conta da alegada queda de dois mísseis russos numa localidade na Polónia, junto da fronteira com a Ucrânia. Posso dizer-vos que não temos, para já, qualquer informação sobre o assunto que possa corroborar esses relatos e que estamos a investigar a situação e que, quando tivermos atualizações, iremos fazê-las”, informou esta tarde o General Pat Ryder, no Pentágono.

De recordar que a Polónia é um país da NATO o que, se confirmada uma agressão, poderia levar a uma reação conjunta por parte da Aliança Atlântica e o envolvimento direto dos Estados Unidos e outras potências nucleares no conflito.