fbpx
Select Page
Mundo

Quatro dos piores tiroteios ocorreram no Texas

by 10 Agosto, 2019 - 17:36

Tiroteios que ocorreram no passado fim de semana juntam-se a uma extensa lista de massacres nos Estados Unidos da América.

by 10 Agosto, 2019 - 17:36

Vânia Mateus
REUTERS/Bryan Woolston

No passado fim de semana, 29 pessoas perderam a vida em tiroteios nos Estados Unidos, mas a lista de vítimas mortais em massacres semelhantes ao longo dos últimos anos é bastante mais negra.

A 1 de outubro de 2017, Stephen Paddock, de 64 anos, disparou do trigésimo segundo andar de um hotel e casino em Las Vegas para uma multidão de 20 mil pessoas, reunidas a propósito de um festival de música. Fez 58 mortos e mais de 500 feridos, naquele que é considerado o tiroteio mais mortífero da história moderna do país.

A 12 de junho de 2016, Omar Mateen, de 29 anos, lançou o caos na discoteca Pulse, em Orlando. Fez 49 vítimas mortais e mais de 50 feridos e acabou abatido pelas autoridades durante uma operação para libertar reféns.

Blacksburg, Virginia Tech, 16 de abril de 2007. Um estudante de 23 anos entrou num campus universitário e matou 32 pessoas, ferindo dezenas de outras, antes de cometer suicídio.

E se recuarmos a 2017, mais precisamente ao dia 5 de novembro, recordamos o terror vivido numa igreja de uma cidade rural do Texas, quando Devin Kelley matou a tiro 25 pessoas e um feto. É, até ao momento, o tiroteio mais mortífero da história do Texas. O Texas que foi, aliás, palco de quatro dos dez tiroteios mais mortíferos da história dos Estados Unidos, entre eles o de El Paso, no passado fim-de-semana.

Só neste ano já foram registados em solo norte-americano 252 tiroteios, ou seja, mais do que um por dia.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa