Record TV falou com ucraniana que continua em Kiev

Record TV falou com ucraniana que se mantém em Kiev
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Ania Kot tem 23 anos e revela como se vive ou sobrevive em tempos de guerra.

Em Kiev, apesar dos avisos das forças russas e dos conselhos do governo ucraniano, há quem resista e não abandone a cidade. Os dias vivem-se na incerteza do amanhã.

Os habitantes que resistem, enfrentam o desafio de irem para os abrigos à noite e de não saberem se ao amanhecer poderão regressar a casa, se irão ter casa, ou se nos trajetos do dia-a-dia irão perder a vida.

Ania Kot, de 23 anos, está em Kiev, e relata-nos, em português, como se vive ou sobrevive em tempos de guerra.

Apesar do conflito, Kiev tenta manter a normalidade possível. De dia, são poucas as pessoas que se veem na rua, a maioria sai de casa apenas para ir às compras e para se preparar para mais uma noite nos abrigos.

Ania vive nos subúrbios de Kiev com o namorado e os animais de estimação, trabalha num banco, o único na região que ainda está a funcionar e que continua com os balcões abertos.

Garante que pela cidade são já muitos os edifícios destruídos, inclusive prédios de habitação.

Abandonar o país não é neste momento uma opção, pois significaria ter que abandonar a família, que vive na zona de Chernobyl, numa aldeia perto de Ivankiv, junto à fronteira com a Bielorússia.

Toda aquela zona está já sobre controlo das forças russas, por isso, a família de Ania não sai de casa e passa os dias abrigada na cave.

Confira a reportagem exclusiva da Record TV na íntegra: