fbpx
Select Page
Mundo

Terrorismo islâmico fez dez mil mortos em 2018

Grupos talibã e o Daesh são os principais responsáveis pelos ataques.

9 Março, 2019 - 17:24

Diana Rosa Rodrigues
REUTERS

10 598 mortes em todo o mundo, é o balanço de 2018 sobre a ameaça do terrorismo islâmico. Os números são do Observatório Internacional de Estudos sobre Terrorismo, que contou 1 571 ataques realizados em 37 países.

De acordo com o relatório anual, os principais responsáveis pelos ataques são os grupos talibã, seguidos do autoproclamado Estado Islâmico e do grupo terrorista Boko Haram, que entre si representam mais de 50 por cento das mortes.

Apesar da dispersão dos ataques, que ocorreram por todo o globo, o relatório mostra ainda que oito em cada dez vítimas estavam no Afeganistão, Irão, Síria, Nigéria e Somália, sendo o Afeganistão o país com mais mortes registadas.  A Europa foi palco de seis atentados, que fizeram 13 mortos.

Apesar dos números alarmantes, os especialistas apontam para uma redução de 83 por cento das vítimas do terrorismo islâmico e ainda uma redução de 46 por cento do número de atentados.

No entanto, as vítimas do terrorismo não se totalizam apenas através das mortes provocadas pelos ataques.

Milhares de pessoas continuam a fugir do Estado Islâmico, aparentemente enfraquecido, concentrando-se em campos de refugiados em regiões como o norte da Síria.

No Iraque, milhares de menores com alegadas ligações ao Daesh estão a ser torturadas pelas autoridades daquele país. Um relatório da Human Rights Watch concluiu que centenas de crianças são presas e sujeitas a interrogatórios violentos, sendo agredidas com bastões de plástico e submetidas a choques elétricos.

Advertisements

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa