Zelensky acusa Rússia de deportar 200 mil crianças

Zelensky acusa Rússia de deportar 200 mil crianças
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Objetivo é “fazer com que os deportados esqueçam a Ucrânia e não possam regressar”.

O Presidente da Ucrânia acusa a Rússia de deportar à força mais de 200 mil crianças ucranianas, para que esqueçam o país de origem e fiquem impossibilitados de regressar.

“No total, mais de 200 mil crianças ucranianas foram deportadas até agora. Estas são órfãs de orfanatos. Crianças com pais. Crianças separadas das suas famílias”, disse em entrevista à estação de televisão US Newsmax. 

O objetivo, segundo Zelensky, é “fazer com que os deportados esqueçam a Ucrânia e não possam regressar”.

O chefe de Estado ucraniano revelou que “durante os 98 dias da invasão russa, 689 crianças ficaram feridas como resultado dos ataques dos ocupantes”, alertando que o número pode aumentar, uma vez que não se dispõe ainda de “toda a informação do território que está atualmente ocupado”.

“Mas pelo que se sabe hoje – 446 crianças ficaram feridas, 243 crianças morreram. 139 desapareceram”, afirmou.

Volodymyr Zelensky disse que a Ucrânia está a perder entre 60 e 100 soldados por dia e que o balanço diários de militares feridos é de cerca de 500.

“A situação é muito difícil, estamos a perder entre 60 e 100 soldados todos os dias na frente de batalha e cerca de 500 militares são feridos em combate diariamente”, afirmou.

As situações mais complicadas são na zona este da Ucrânia e a sul, em Donetsk e Lugansk.