Zelensky garante que míssil que atingiu a Polónia era russo

Zelensky garante que míssil que atingiu a Polónia era russo
REUTERS
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Ucrânia quer ter acesso ao local onde o projétil caiu. O presidente ucraniano disse não ter dúvidas de que o míssil é russo.

Depois das declarações da NATO e do presidente polaco, Volodymyr Zelensky ainda não está convencido que o incidente de ontem junto da fronteira com a Polónia, não foi provocado pela Rússia.

O presidente ucraniano explicou hoje que, de acordo com as informações recolhidas pelas forças ucranianas, o projétil que atingiu território polaco, não pertence à Ucrânia.

“Acredito que se trata de um míssil lançado pelas forças russas. Acredito nisso, tendo em conta a confiança que tenho nas informações do exército”, sublinha o Presidente ucraniano.

A NATO e Governo polaco disseram hoje que o míssil que atingiu a Polónia era uma, muito provavelmente, um projétil que pertence ao sistema ucraniano de defesa antiaérea. A Casa Branca voltou a reafirmar que nada contradiz a tese apresentada hoje pela NATO, apesar de, em última instância, a culpa ser sempre da Rússia, uma vez que foi o país que disparou dezenas de mísseis contra a Ucrânia durante terça-feira.

“Quaisquer que sejam as conclusões finais, está claro que a parte responsável por este trágico incidente é a Rússia, que lançou intensos ataques de mísseis contra a Ucrânia com o objetivo específico de atingir a infraestrutura civil”, disse a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, Adrienne Watson, acrescentando que a Ucrânia tem todo o direito de se defender.

A Ucrânia pediu hoje o acesso ao local onde o míssil caiu e para ter acesso às evidências que estiveram na base do anúncio da Polónia e da Aliança Atlântica.

Esta tarde presidente da Polónia, Andrzej Duda, não descartou a hipótese, mas disse que a participação da Ucrânia teria de ser acordada com a Polónia e os Estados Unidos, uma vez que os dois participam nas perícias e investigação ao incidente.