fbpx
Select Page
Planeta Record

“A ‘Honey’ tem uma carga emocional pesada”

Noble é cantor e compositor. Descobriu cedo a sua paixão pela música e já presenteou o público com dois temas, que são um enorme sucesso nacional.

1 Agosto, 2020 - 10:00

Record TV Europa
Record TV

O cantor Noble esteve no Palco Record e falou sobre o seu mais recente ‘single’ e o álbum que aí vem.

O que te levou a este mundo da música?
O que me trouxe ao mundo da música foi de facto a minha família. A minha família é muito musical. O meu avô sempre tocou, sempre cantou. O meu pai canta muito bem também, desde Frank Sinatra a Pavarotti, por aí. E sempre tive uma escola musical muito influenciada por ele.

Uma escola muito diferenciada…
Sim, sem dúvida. Eu ouvia tanto música clássica como logo a seguir estava a ouvir Bruce Springsteen, mas ainda bem porque foi isso que fez com que eu tenha o gosto que tenho hoje pela música.

O ‘single’ ‘Honey’ tem sido uma das músicas mais tocadas nas rádios nacionais. Que tema é este?
A ‘Honey’ tem uma carga emocional pesada. Ela foi escrita como carta de despedida para a minha namorada, porque eu tive um problema de saúde há cerca de 2 anos. Então escrevi esta música mesmo para ela – “If I leave here tomorrow, honey, don’t cry, cause your love, your love will be the light”.

Hoje, essa música simboliza o quê para ti?
Principalmente, superação e força. Tenho um gosto diferente a cantar essa música. Estando tudo resolvido parece que, quando a canto, estou a mandar embora todas as réstias que ficaram de pensamentos negativos.

‘Coming Back’ é o teu segundo ‘single’. É muito diferente do anterior?
A ‘Coming Back’ é um bocadinho a continuidade da ‘Honey’. Conta a história de um afastamento emocional, mas em que a pessoa quer voltar a casa, quer voltar àquele carinho. Então acabou por ser essa a temática da música.

Depois destes dois ‘singles’, vem aí um disco. Foste tu que escreveste as músicas?
Sim, neste disco todas as letras foram escritas por mim. As letras foram compostas por mim e pelo Rui Saraiva, que é o meu produtor e também toca comigo ao vivo. É um disco muito pessoal, com histórias muito pessoais. Tenho uma música chamada ‘Sorry’, dedicada à minha avó que me criou até aos meus seis anos. Esta canção é como se fosse a minha bisavó a falar com ela, a dizer-lhe que estará cá para ajudá-la sempre, no que ela precisar. São todas músicas com as quais as pessoas se vão identificar. É um disco muito meu e espero que gostem.

Não pode perder o ‘Palco Record’, todos os domingos, às 12:30 (hora Lisboa).

ViajeCaDentro

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa