fbpx
Select Page
Portugal

16 anos de prisão para assassino de jovem à porta de discoteca no Algarve

António Tavares disparou dois tiros contra Lucas Leote, depois de ser proibida a sua entrada no espaço de diversão noturna, em agosto de 2019.

9 Abril, 2021 - 15:13

Daniela Carrilho
António Tavares foi hoje condenado pela morte de um jovem, de 19 anos, que pertencia ao staff da discoteca Lick, em Boliqueime, Algarve.

O crime remonta à madrugada de 23 de agosto de 2019, quando Lucas Leote foi atingido com um tiro na cabeça. O suspeito colocou-se em fuga.

De acordo com o tribunal, a entrada de António Tavares foi recusada pelos seguranças da discoteca, depois de este ter apresentado um cartão de cidadão que não era seu. De seguida, o jovem começou a injuriar e a ameaçar verbalmente os trabalhadores do local.

De seguida, o arguido “ausentou-se do local, dirigiu-se a casa de um amigo de identidade não apurada e de lá trouxe uma pistola de calibre nove milímetros municiada”. Foi com essa arma que efetuou dois dois disparos em direção a uma das portas da discoteca, tendo o segundo tiro atingido mortalmente Lucas Leote.

António Tavares mostrou-se arrependido em tribunal, alegando que não teve intenção de assassinar ninguém.

Recordo que o jovem esteve fugido durante cerca de um ano até ser detido nos arredores de Paris e entregue às autoridades portuguesas em agosto do ano passado.

PUB

Últimas

PUB

Slide

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa