Adesão dos professores à greve em Braga ronda os 90%

Adesão dos professores à greve em Braga ronda os 90%
Lusa
PUB

“Manifestação clara” do “descontentamento que grassa na classe”.

O Sindicato dos Professores do Norte afirmou hoje que a adesão à greve que decorre no distrito de Braga ronda os 90%, numa “manifestação clara” do “descontentamento que grassa na classe”.

Em conferência de imprensa, a dirigente do Sindicato dos Professores do Norte Lurdes Veiga adiantou que há agrupamentos com uma adesão “quase, quase” a 100%, apontando como exemplo o de Alcaides Faria, em Barcelos.

Lurdes Veiga disse ainda que no Agrupamento Gonçalo Sampaio, na Póvoa de Lanhoso, dos 114 professores que deveriam estar ao serviço, 100 fizeram greve.

“São números de adesão muito elevados, um pouco por todo o distrito”, acrescentou, destacando concelhos como Braga, Esposende, Barcelos, Guimarães e Terras de Bouro.

Neste último concelho, adiantou, “todas as escolas estão encerradas”.

O distrito de Braga conta com mais de 70 agrupamentos, reunindo um total de mais de 10 mil professores.

Desde segunda-feira e até 31 de janeiro, está em curso uma greve diária por distrito, convocada por oito organizações sindicais.

“Há outras greves promovidas por outros sindicatos, o que se traduz numa manifestação clara do descontentamento que grassa na classe docente. O caminho [da greve] pode ser diferente, mas os professores estão todos juntos, pelos mesmos objetivos, que são a dignificação da carreira e a valorização da escola pública”, disse ainda Lurdes Veiga.

Para a tarde, está marcada, para a cidade de Braga, uma manifestação de professores de todo o distrito, seguida de um desfile até à Câmara Municipal.