Ameaça de massacre leva a caos temporário em escola de Loures

Polícia Judiciária
Foto Record TV

Alguns alunos da escola Sttau Monteiro foram avisados de um eventual massacre na unidade escolar, não tendo comparecido às aulas da manhã. PJ esteve no local a investigar. 

A ameaça partiu de um antigo aluno da escola básica Sttau Monteiro, em Loures. Na quarta-feira, através de uma mensagem num grupo de alunos da escola no WhatsApp, o jovem, com cerca de 13 anos, informou que iria entrar na escola com uma arma e uma faca no sentido de fazer um massacre.

De acordo com informações do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, quando se apercebeu da história, a mãe de um dos alunos alertou outros pais que, por receio, optaram por não levar os filhos para o estabelecimento escolar.

A PSP foi chamada às 8h15 desta quarta-feira para averiguar a situação.

Dado o tipo de ameaça, a Polícia Judiciária foi chamada a atuar, através da Unidade Nacional de Contraterrorismo, que enviou uma equipa que fez diligências no local de forma a detetar situações potencialmente suspeitas.

A investigação da PJ não detetou nenhum sinal de alerta tendo verificado que o suspeito que fez as ameaças não se encontra na região de Lisboa, estando, por esta altura, perto da cidade de Tomar, na região centro.

Por esta altura, a escola já está aberta e a funcionar dentro da normalidade.