António Costa: “É com muita emoção que assumo esta responsabilidade”

O grande vencedor da noite reage aos resultados das Legislativas, cujo partido alcançou maioria absoluta com 117 deputados eleitos.

O Secretário-geral do PS foi recebido com aplausos e gritos de “Vitória” pelos apoiantes do PS que se encontravam no local da conferência de imprensa.

“Esta noite é muito especial para mim. Depois de dois anos num combate sem precedentes à pandemia, é com muita emoção que assumo esta responsabilidade que hoje os portugueses me confiaram. Esta foi uma vitória da humildade, confiança e pela estabilidade”, começou por dizer.

“Quero agradecer a todos os portugueses a forma cívica como decorreu este ato eleitoral numa altura difícil para todos”, frisou, destacando a descida da abstenção.

Costa agradeceu a todos os elementos do partido pela caminhada “incansável”, destacando Duarte Cordeiro, diretor de campanha, e a esposa, Fernanda, que o acompanhou.

“O povo votou e o PS ganhou. Os portugueses confirmaram hoje o que já tinham dito há dois anos: desejam um Governo do PS para os próximos quatro anos. Os portugueses mostraram cartão vermelho a qualquer crise política. Devo interpretar esta vitória como um voto de confiança, como uma enorme responsabilidade pessoal, de promover os consensos necessários na Assembleia da República, em sede de concertação social e no conjunto da sociedade portuguesa, uma vez que uma maioria absoluta não é o poder absoluto, não é governar sozinho, é governar com e para todos os portugueses”, afirmou ainda.

“Será uma maioria de diálogo com todas as forças políticas que representam na AR os portugueses na sua pluralidade. Ser uma maioria que protege a independência o poder judicial e que cooperará lealmente com todas as instituições”, salientou o primeiro-ministro eleito.

“Quando for indigitado pelo senhor Presidente da República, promoverei reuniões com todas as forças políticas, com a exceção daquela que disse que não faz sentido consumir tempo de diálogo”, afirmou, referindo-se ao Chega.

António Costa assumiu ainda que o PS conseguiu atingir a maioria absoluta, com a “eleição de 117 a 118 deputados”.