Buscas por Noah prosseguem

Foram encontradas pegadas e uma camisola que, alegadamente, pertencem ao menino.

As buscas por Noah prosseguem esta manhã, com as autoridades a reforçarem os meios no local onde desapareceu o menino de dois anos, em Proença-a-Velha, Castelo Branco.

GNR, bombeiros e Polícia Judiciária unem esforços para encontrar a criança.

“As buscas durante a noite foram infrutíferas. A criança ainda não foi encontrada. Hoje de manhã as equipas foram reforçadas. Temos 28 efetivos no terreno e três valências empenhadas: equipas apeadas, ‘drones’ e equipas cinotécnicas”, disse à Lusa Jorge Massano, oficial de comunicação e relações públicas do Comando Territorial da GNR de Castelo Branco.

Foi encontrada por populares uma camisola que a mãe de Noah diz pertencer ao menino, a cerca de 300 metros de um riacho, não muito longe do local onde foi encontrada a cadela.

A peça de roupa estaria seca e embrulhada, numa zona com pedras. As autoridades, porém, não confirmam se a camisola pertence a Noah.

No local estariam ainda pegadas de criança.

“Confirma-se que foram detetadas pegadas no mesmo setor em que já tinha sido encontrada a cadela que supostamente acompanhava a criança e, por isso mesmo, há um esforço adicional de meios nessa área. Ainda assim, as buscas prosseguem num perímetro mais alargado”, confirmou Jorge Massano.

As equipas de busca têm vindo a ser reforçadas, integrando já equipas de mergulhadores que vão verificar linhas ou pontos de água que existam naquela área, designadamente poços.

“Neste momento [cerca das 10:00], o dispositivo conta com 63 elementos da GNR e mais de vinte agentes de proteção civil e temos no terreno as equipas cinotécnicas, drones e equipas de mergulhadores”, acrescentou.

Recorde-se que a criança, segundo os pais, terá saído de casa entre as 5:00 e as 8:00 da manhã de ontem, na companhia da cadela que, entretanto, foi encontrada a 3 quilómetros da casa da família.

Atualizada às 10:49