fbpx
Select Page
Portugal

Caso Joana poderá ser reaberto

Informação foi revelada esta manhã por advogado de João Cipriano, à saída do Estabelecimento Prisional da Carregueira, em Sintra.

11 Março, 2019 - 15:36

Carla Pereira Dias

O processo do estranho desaparecimento de Joana, em 2004, poderá vir a ser reaberto pela justiça portuguesa. A informação foi revelada esta manhã pelo advogado de João Cipriano, condenado pelo homicídio da sobrinha, quando este saía em liberdade condicional.

Praticamente um mês depois de a mãe de Joana ter saído em liberdade, esta segunda-feira foi a vez de João Cipriano sair em condicional, após terem sido ambos condenados pelo homicídio da pequena Joana. À saída da prisão da Carregueira, em Sintra, o advogado de João Cipriano deixou a garantia de o processo vir a ser reaberto em breve. Sem revelar muito mais, Manuel Mendes Ferreira confirmou estar na posse de novos factos, suficientes para reabrir a investigação.

João Cipriano continua a dizer que é inocente. Quinze anos passados de cumprir a pena negou ter cometido qualquer crime e garantiu que nem sequer tocou com um dedo na menina.

Os dois irmãos, agora em liberdade condicional, foram detidos no dia em que Joana desapareceu. Chegaram a confessar o crime mas o corpo da menina, na altura com oito anos, nunca apareceu. Em julgamento, admitiu que tinha esquartejado a criança e escondido o corpo numa arca. Em declarações ao Portal de Notícias da Impala, João Cipriano desmente e garante só ter proferido essas palavras por ter sido coagido pelas autoridades.

Advertisements

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa