fbpx
Select Page
Portugal

Cláudia Beatriz Gonçalves está desaparecida pela terceira vez

A jovem de 16 anos terá fugido a 15 de dezembro do ano passado com o homem, de 43 anos, com quem já tinha desaparecido em setembro de 2017.

1 Março, 2019 - 15:20

Daniela Carrilho
Facebook

Esta será a terceira fuga da menor. Cláudia Beatriz, natural de São Jacinto, em Aveiro, desapareceu pela primeira vez a 23 de agosto de 2017, altura em que entregou uma carta à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Aveiro a acusar os próprios pais de maus tratos.

Quando foi encontrada, a jovem negou-se a ir para casa e ficou ao cuidado de uma instituição. Nos únicos dois encontros com os pais, pedia-lhes que aceitassem a relação com o alegado namorado, 30 anos mais velho que ela. A intransigência dos progenitores fez com que voltasse a fugir da instituição cerca de um mês depois.

Maria João Gonçalves, mãe de Cláudia, chegou a fazer uma publicação no Facebook que dava conta de que a filha mais nova foi iludida por falsas promessas deste homem, com quem mantinha uma relação sem consentimento da família.

O apelo da mãe acabou por dar frutos. Cláudia Beatriz, natural de São Jacinto, foi encontrada a mais de 1500 km de casa, em Marselha, França, com o alegado namorado, que estava a trabalhar numa roulotte.

O homem foi detido pelas autoridades francesas e, além das apresentações à esquadra mais próxima, ficou impedido de manter contacto e de se aproximar de Cláudia.

Cláudia Beatriz reagiu nas redes sociais, dizendo que “o Paulo nunca tentou abusar dela nem fazer-lhe mal” e que fugiu pelas condições que tinha em casa, pois “se não fosse a ajuda dele, estaria na rua”.

A jovem foi levada para um centro de acolhimento francês, onde permaneceu até nova fuga, em dezembro passado. A família só teve conhecimento do desaparecimento quando uma encomenda com presentes de Natal da mãe veio devolvida no dia 21 de janeiro. Maria João contactou uma amiga da filha, que vivia na instituição em França, e descobriu que a menina já não se encontrava lá há cerca de um mês.

Nem as autoridades francesas nem a instituição de acolhimento a informaram da nova fuga.

Ao que se sabe, ambos voltaram a desaparecer juntos. Um primo da jovem fez um apelo no Facebook, entretanto apagado, denunciando o novo desaparecimento de Cláudia. Nelson Silva afirmou que a jovem estará com o mesmo indivíduo, identificado como Paulo Silva, um homem casado, com mais de 40 anos.

A mãe da jovem vive em permanente angústia e não tem qualquer pista sobre o atual paradeiro da filha, embora as autoridades acreditem que o casal possa estar em Portugal.

A PJ de Aveiro continua a investigar este caso de sucessivas fugas, que já duram há dois anos.

Advertisements

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa