fbpx
Select Page
Portugal

Comissário Europeu pede desculpa a Portugal

A União Europeia falhou no apoio a Portugal durante os incêndios de 2017. A confissão foi feita pelo Comissário europeu para os assuntos humanitários.

9 Julho, 2019 - 10:26

Vítor Alvito

Dois anos depois chega um pedido de desculpas, ainda que informal. Num encontro com os jornalistas o Comissário Europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises admitiu que a União Europeia falhou durante a onda de incêndios que assolou Portugal em 2017.

Christos Stylianides revelou mesmo que não ter conseguido responder em tempo útil ao apelo português foi, sem dúvida, o momento mais doloroso da sua vida.

Há dois anos, durante os incêndios de Pedrógão Grande, a resposta europeia ao pedido de ajuda lançado por Portugal no âmbito do Mecanismo Europeu de Proteção Civil só chegou quatro dias depois. Na altura, apenas um avião foi destacado para tentar travar o avanço das chamas.

Dois anos volvidos a União Europeia tem operacional um novo mecanismo de resposta. O RescEU vai incluir não ó aviões de combate a incêndios florestais como bombas de água, centros de busca e salvamento e ainda hospitais de campanha. Os primeiros meios aéreos vão estar estacionados em Madrid e incluem sete aviões e seis helicópteros da Croácia, França, Espanha, Itália e Suécia.

Até agora, o Mecanismo Europeu de Proteção Civil custava aos cofres comunitários perto de 136 milhões de euros por ano. Com o RescEU a Comissão prevê um reforço dessa verba que pode chegar aos 200 milhões de euros por ano até 2027. Ao todo 1400 milhões de euros disponíveis para responder em situações de catástrofe.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa