Condutores detidos por excesso de álcool aumentaram mais de 26% em 2021

Condutores detidos por excesso de álcool aumentaram mais de 26% em 2021

Infrações por condução sob efeito do álcool aumentaram cerca de 10%.

As infrações por condução sob efeito do álcool aumentaram cerca de 10% no ano passado em relação a 2020 e o número de condutores detidos subiu mais de 26%, revelou a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

O relatório de sinistralidade e fiscalização rodoviária de 2021, hoje divulgado pela ANSR, indica que foram multados 22.765 condutores com excesso de álcool, mais 2.116 do que 2020.

O documento precisa também que no ano passado foram detidos 11.929 automobilistas que estavam a conduzir sob o efeito do álcool, mais 2.509 do que em 2020.

“Em termos de criminalidade rodoviária, o número total de detenções em 2021 aumentou 27,2%, em comparação com 2020, atingindo 25,3 mil condutores. Neste âmbito, constata-se que 47,1% das detenções resultaram da condução sob o efeito de álcool, com um aumento de 26,6% destes casos comparativamente com o ano anterior”, lê-se no relatório.

Além das multas por excesso de álcool, a infração que mais aumentou no ano passado foi a ausência de inspeção periódica obrigatória, que totalizou 55.614 contraordenações, uma subida de 53,3% face a 2020, quando se registaram 36.268.

A ANSR registou igualmente aumentos nas infrações pelo não uso de sistemas de retenção para crianças (29,8%), pelo não uso de cinto de segurança (18,9%) e pelo uso do telemóvel (5,6%).

De acordo com o mesmo documento, as polícias registaram no ano passado 2.120 infrações por não uso de sistemas de retenção para crianças, 20.801 pelo não uso de cinto de segurança (18,9%) e 24.306 pelo uso do telemóvel.

Em contrapartida, o relatório indica que em 2021 diminuíram 15,4% as infrações por excesso de velocidade ao registaram-se 666.454 e 1,2% as contraordenações por ausência de seguro, num total de 16.292.

A ANSR precisa que, em 2021, foram fiscalizados 122,4 milhões de veículos presencialmente e através de meios de fiscalização automática, tendo-se verificado um aumento de 5,6% em relação a 2020.

Segundo o relatório, a GNR fiscalizou 6,7 milhões de veículos, o que representa uma diminuição de 1,4% em relação a 2020, a PSP fiscalizou 3,8 milhões de veículos, o que representa um aumento de 4,4% e, por sua vez, o sistema de radares SINCRO, gerido pela ANSR, registou também um aumento de 6,0% em relação a 2020, tendo fiscalizado 110,5 milhões de veículos em 2021.

“Entre os 122,4 milhões de veículos fiscalizados em 2021, foi detetado 1,1 milhão de infrações, o que representa uma diminuição de 9,6% face ao ano anterior. Esta redução assume relevância na medida que se registou um aumento de 5,6% no número de veículos fiscalizados”, indica ainda o relatório.