Deco recebe mais de 25 queixas por dia sobre voos cancelados ou adiados

Aeroportos: Sindicatos lançam pré-aviso de greve de 19 a 21 de agosto

A Deco recebeu na última semana mais de 25 reclamações por dia de consumidores prejudicados por voos cancelados ou adiados nos aeroportos portugueses, sobretudo no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, informou hoje a associação.

Desde 3 julho, foram recebidas 211 queixas relativas a voos cancelados “ou adiados por muitas horas”, revelou a Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, em comunicado hoje divulgado.

“A linha WhatsApp da Deco não tem parado ao longo destes dias”, afirma, adiantando ter solicitado uma reunião à TAP para mediar os conflitos de consumo dos consumidores.

A associação diz que, sem prejuízo de uma resposta do Ministério das Infraestruturas, “exige” planos de contingência e ser envolvida “na definição de respostas para minorar os danos” dos passageiros.

“A esta situação já caótica, acresce ainda o problema sentido por muitas centenas de passageiros que ficaram sem bagagem”, acrescenta, lembrando que, segundo a lei, os consumidores têm direito a uma indemnização “de cerca de 1.600 euros por perda, danos ou atraso”.

Nas últimas semanas, tem-se assistido a uma vaga de cancelamentos e perturbações na operação das companhias aéreas e aeroportos, sobretudo devido a falta de pessoal, num contexto de recuperação rápida do transporte aéreo, depois da pandemia da covid-19.

Na origem dos problemas nos aeroportos, estão falta de pessoal, greves e outros fatores externos agravantes, nomeadamente climáticos, relacionados com a covid-19 ou com imprevistos.