fbpx
Select Page
Portugal

Dezasseis meses de espera para tratar a obesidade no SNS

Em média, os pacientes esperam 16 meses para tratar da obesidade no Serviço Nacional de Saúde. Trata-se da especialidade com pior desempenho no sistema público de saúde.

9 Março, 2019 - 15:19

Patrícia de Freitas

O caminho de retorno ao peso ideal faz-se muito lentamente no Serviço Nacional de Saúde. Um paciente obeso espera, em média, oito meses até ser inscrito na lista para a cirurgia bariátrica e aguarda outros oito meses até ser intervencionado. Ao todo, são 16 meses para o tratamento efetivo da obesidade.

O relatório da Entidade Reguladora de Saúde, baseado em dados de 2017, revela que a especialidade é a que tem pior desempenho através do SNS, quando comparada com outras áreas. Além das demoras para atendimento, há outras deficiências a apontar.

Uma delas é que a grande maioria dos concelhos de Portugal continental tem um nível de acesso muito baixo a cirurgias de obesidade.

Outra é que, apesar do Serviço Nacional de Saúde contemplar a sinalização precoce e o acompanhamento em consulta nos cuidados primários destes doentes, a capacidade de resposta tem ficado muito aquém do esperado, já que nenhum dos 15 Agrupamentos dos Centros de Saúde tem um nutricionista.

A radiografia no tratamento da obesidade revela um grande contraste entre norte e sul do Tejo, uma vez que os hospitais públicos que acompanham pacientes obesos estão essencialmente concentrados nas regiões Norte e Lisboa e Vale do Tejo.

16,6% da população portuguesa é obesa, uma percentagem ligeiramente mais alta que a média da União Europeia, que se fixa em 15,9%.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa