Estudante que planeou ataque terrorista continua internado

Estudante que planeou ataque terrorista continua internado
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Jovem está internado no Hospital Prisional de Caxias.

Desde sexta-feira à noite que João cumpre a medida de prisão preventiva no hospital prisão de Caxias. Está internado num quarto da ala de psiquiatria e não tem visitas da família.

De acordo com as regras, o jovem de 18 anos, tem direito a sair para o recreio durante uma hora.

Quando a juíza decretou a medida de coação, o hospital prisional já era o destino do suspeito. Foi levado ao Estabelecimento Prisional de Lisboa apenas para fazer o registo no sistema informático das prisões.

O estudante de engenharia informática planeava vingar-se de colegas e professores do curso, alegadamente, por causa de ter sido acusado de plagiar um trabalho da escola.

O plano do massacre foi revelado a um elemento da rede social Discord. Na altura divulgou que tinha o desejo de vingar-se de todos e matar o maior número de colegas possível. Alarmado com a conversa, o mesmo colega avisou o FBI por email, a 4 de fevereiro.

De acordo com a família, desde criança que João é acompanhado por lhe ter sido diagnosticado Asperger, um síndrome dentro do espectro do autismo, que afeta a comunicação verbal.

Ainda assim, a Polícia Judiciária garante que a doença não o impedia de distinguir o bem do mal. Na passa quinta-feira, ao mesmo tempo que a Judiciária batia à porta do apartamento nos Olivais, em Lisboa uma outra equipa de inspetores chegava à casa dos pais, na aldeia onde cresceu, no concelho da Batalha. Na parede do quarto onde vivia, na capital, estava o plano do ataque.

A polícia encontrou ainda uma besta, setas, punhais e material explosivo. Material que, acredita a investigação seria usado na passada sexta-feira, caso não fosse travado pela PJ.

João, agora em prisão preventiva é apontado como um jovem ingénuo, descoordenado e incapaz de cometer o plano que estaria a preparar. Algo que não condiz com o rasto digital que deixou na internet e que fez soar os alarmes ao FBI.