fbpx
Select Page
Portugal

Governo segue “com atenção” caso de morte de homem em hospital de Lamego

Homem de 65 anos morreu após seis horas de espera nas urgências.

13 Fevereiro, 2020 - 15:06

Record TV com Lusa

O Ministério da Saúde garantiu hoje estar a seguir “com toda a atenção” o caso da morte de um homem de 65 anos, na segunda-feira, após uma espera de seis horas para ser atendido no Hospital de Lamego.

“Acompanharemos isso com toda a atenção e estamos em articulação com a direção do hospital”, declarou hoje a ministra da Saúde, Marta Temido.

Falando aos jornalistas portugueses, em Bruxelas, no final de uma reunião extraordinária de ministros da Saúde da União Europeia sobre o surto do Covid-19, a responsável explicou que, no caso da morte após espera nas urgências, “houve já a abertura de um inquérito interno, nesta fase”.

“Depois, o encaminhamento do inquérito dependerá daquilo que, ao nível interno e a curto prazo, possa ser encontrado”, acrescentou Marta Temido.

A governante adiantou que a abertura de uma eventual investigação pelo Ministério Público “dependerá das conclusões preliminares [do inquérito interno] e poderá acontecer”.

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) anunciou na quarta-feira que vai averiguar as circunstâncias em que morreu um homem de 65 anos, na segunda-feira, depois de ter esperado seis horas para ser atendido no Hospital de Lamego.

Em comunicado, o CHTMAD explicou que, na segunda-feira, “a afluência ao serviço de urgência da unidade de Lamego foi excecionalmente alta, quando comparada com os dias anteriores”.

O doente “teve um agravamento do estado clínico” e foi “assistido no local e encaminhado para a sala de emergência”, tendo acabado por morrer, acrescentou.

O CHTMAD referiu que nesse dia, entre as 08:00 e as 20:00, foram atendidos 128 doentes, sendo que 116 receberam a pulseira amarela ou a laranja na triagem.

O jornal Correio da Manhã noticiou que o homem, que tinha uma doença pulmonar, “morreu nos braços da mulher depois de ter estado seis horas à espera para ser atendido por um médico na urgência do Hospital de Lamego”, no distrito de Viseu.

“A família está revoltada e acusa a unidade de saúde de negligência médica”, acrescentou a publicação.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Record TV Europa