Grávida foi ao hospital dois dias antes de perder o bebé

Freestocks.org, Pexels.com

Mulher terá ido ao Hospital de Abrantes a 25 de julho, com carta médica do privado.

A grávida que perdeu o bebé terá ido ao Hospital de Abrantes dia 25 de julho, dois dias antes de o bebé morrer.

De acordo com a família, a mulher era seguida no privado e levava uma carta médica para ser acompanhada no Hospital de Abrantes, onde terá sido rejeitada.

A versão da família contraria a do Centro Hospitalar do Médio Tejo, que revelou que a grávida nunca foi encaminhada para a unidade de Abrantes, e apenas se tinha dirigido lá no dia 18, para a realização de um exame.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, revelou que, à semelhança do CHMT, também a Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) abriu um processo de inspeção “para verificar se a deslocação da utente do Hospital de Santarém se deveu, ou não, à impossibilidade de ser atendida no Hospital do Médio Tejo e se lhe foram prestados os cuidados de saúde adequados”. 

Recorde-se que a mulher perdeu o bebé, na quarta-feira, quando se dirigia ao Hospital de Santarém, uma vez que os serviços de urgência de Abrantes se encontravam encerrados.